Área do associado
[BRASILCON]

Veja quais são os candidatos à Presidência que mais defendem o consumidor

Idec analisou os programas de governo dos 13 candidatos à Presidência para saber como cada campanha aborda 10 pautas selecionadas

03 OUTUBRO 2018

Por: https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/veja-quais-sao-os-candidatos-a-presidencia-que-mais-defendem

Atualizado em 03/10/2018 14:36

NOTÍCIA

Guilherme Boulos (PSOL) é o candidato à Presidência que mais defende o consumidor, seguido por Fernando Haddad (PT), Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB), de acordo com análise dos seus programas de governo feita pelo Instituto de Defesa do Consumidor (Idec).

O Idec analisou os programas de governo dos 13 candidatos ao cargo para saber como cada campanha aborda as 10 pautas selecionadas para compor as propostas em sua Plataforma dos Consumidores.

Boulos tem 100% de compromisso com os pontos listados do Idec porque foi o único candidato que, até o momento, se comprometeu com todas as demandas, assinando a proposta na íntegra no site. Os outros candidatos só pontuaram porque o Idec analisou suas propostas e verificou o nível de aderência às pautas.

Como resultado, em segundo lugar, Haddad atende a 59,3% das propostas. Na terceira colocação aparece Marina com 29,1%, seguida de Alckmin, com 28,3% de aderência.

A seleção dos temas da plataforma foi feita com base nas principais lutas do instituto, e os programas de governo são documentos públicos e oficiais que todos os candidatos são obrigados a apresentar para a Justiça Eleitoral. Esse texto deve listar os temas prioritários dos postulantes ao cargo.

Os dez temas selecionados são: autonomia e transparência da atuação das agências reguladoras; transparência nas embalagens e redução do uso de agrotóxicos nos alimentos; prevenção ao superendividamento e regras para disciplinar a publicidade e oferta de crédito nos bancos; promoção do consumo sustentável, fortalecimento da política de defesa do consumidor; proteção de dados pessoais na internet;, tarifas de energia mais acessíveis e transparentes; internet e telefonia mais acessíveis; fortalecimento do SUS e criação de uma regulação para coibir reajustes abusivos dos planos de saúde; investimento de infraestrutura e garantia de tarifas acessíveis no transporte.

Metodologia
Para chegar aos percentuais da tabela, o Idec analisou cada proposta e avaliou a aderência do programa de governo com cada umas das 10 pautas. A nota geral é a média de aderência a cada um desses temas, que possuem o mesmo peso para a composição do número final.

Quando o candidato zera um dos itens, é porque seu programa de governo não menciona o tema. Ele pode ser aderente ou não, mas não firmou seu compromisso na plataforma, e nem o considera como prioridade em um eventual governo.

Como funciona
No site do Idec, os eleitores podem pressionar candidatos a atender as necessidades dos consumidores e acompanhar o nível de aderência de cada um dos presidenciáveis.

Desde o lançamento da plataforma, no dia 30 de agosto, o Idec entrou em contato com as campanhas de todos os candidatos para divulgar as propostas e abrir a possibilidade de apoio a cada um dos temas, mesmo que os programas de governo não os abordassem. A adesão aos temas estará aberta até o dia 5 de outubro, e qualquer um dos candidatos pode aderir e mudar o placar.

Além dos presidenciáveis, a Plataforma também pode ser apoiada por candidatos a outros cargos, como governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais e distritais. Para essas funções, há apenas a possibilidade de adesão a todos os itens da pauta, o que já foi feito por mais de 50 candidatos.

Nesta segunda-feira (1º), a equipe de campanha do candidato Ciro Gomes (PDT) compareceu a sede do Idec, em São Paulo, para discutir as propostas da plataforma.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS