Área do associado
[BRASILCON]

Cartões terão de usar cotação do dólar no dia da compra, diz presidente do BC

Hoje, cobrança é feita pela cotação da data do fechamento da fatura. Ilan Goldfajn adotará nova regra também para remessas

29 NOVEMBRO 2018

Por: https://oglobo.globo.com/economia/cartoes-terao-de-usar-cotacao-do-dolar-no-dia-da-compra-diz-presid

NOTÍCIA

BRASÍLIA - O Banco Central anunciou uma medida para proteger quem faz compras com o cartão de crédito no exterior. A partir de março de 2020, os bancos serão obrigados a converter as transações para reais com o câmbio do dia em que foram feitas. Atualmente, a dívida é calculada com o valor da moeda americana na data do pagamento da fatura. A norma editada nesta quarta-feira deixa, entretanto, a possibilidade de o cliente pagar a conta com a cotação do dia do vencimento da fatura desde que ele faça o pedido expressamente à instituição financeira emissora do cartão. Além de beneficiar o consumidor, a medida deve também favorecer os bancos.

A mudança na regra tira o risco cambial de quem compra produtos fora do país. Como, atualmente, o câmbio usado é o valor do dia do fechamento da fatura, o cliente fica vulnerável às variações da moeda americana no mercado financeiro desde a data em que o gasto foi feito até o momento do pagamento da fatura mensal do cartão de crédito.

- Vários dos riscos cambiais, estamos tirando. A gente acredita que o consumidor vai se sentir mais confortável ao saber o que ele está gastando - falou o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

Os bancos também devem se beneficiar com a medida porque a sistemática de pagamentos no exterior é bem diferente da adotada no Brasil. Em vários países, as instituições financeiras têm de repassar o dinheiro ao estabelecimento em que a compra foi feita em dois dias. Aqui, esse pagamento é feito somente depois da quitação da fatura.

A partir de março, o banco terá de usar o câmbio oficial para calcular imediatamente o valor da compra. A cotação do dia é sempre a de fechamento da véspera. Assim, clientes que fecharem negócios em diferentes horas do dia não terão cotações diferentes. Ou seja, o consumidor não ficará exposto nem mesmo às oscilações ocorridas naquela data.

Segundo o Banco Central, a medida aumenta transparência e permite a comparação da prestação do serviço porque padroniza as informações sobre o histórico das taxas de conversão nas faturas. Esses dados terão de ser abertos pelos bancos. Isso permitirá que rankings de taxas de câmbio cobradas pelas instituições financeiras sejam estruturados e divulgados.

Além de detalhar a moeda da compra, a fatura terá que apresentar a discriminação de cada gasto, seu valor em reais, data, valor equivalente em dólares e a taxa de conversão do dólar para o real. Ao saber tudo isso, o BC poderá mostrar aos brasileiros quais são os cartões com mais vantagens para se ter.

- Não é justo o consumidor ficar sujeito à flutuação cambial. A falta de transparência dos bancos sempre foi um tema preocupante. Com a mudança, o consumidor saberá quanto está gastando - defende Diógenes Carvalho, presidente do Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor (Brasilcon).

Alguns emissores de cartão de crédito já permitem que o cliente trave o câmbio no dia da compra, como é o caso da Caixa e do Nubank. Isso porque, desde 2016, o BC já permitia que os bancos pudessem oferecer essa opção.

É certo que a conversão imediata dá mais previsibilidade para os consumidores, mas o turista brasileiro ou mesmo quem compra pela internet em sites fora do Brasil pode perder dinheiro. Se o dólar cair de preço entre a data do pagamento da fatura, o cliente deixa de pagar uma conta menor. Por isso, é preciso ficar antenado às tendências do mercado de câmbio.

- É uma boa opção que os cartões terão de oferecer, o usuário desta modalidade ganhará em previsibilidade. Entretanto, não é uma garantia de que o consumidor pagará a fatura com o melhor câmbio - pontua Filipe Pires, professor de Finanças do Ibmec/RJ, acrescentando:

- O dólar flutua bastante, então é possível que no fechamento da fatura o câmbio esteja mais vantajoso.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS